High Line em Expansão

Quem mais está ansioso para voltar a visitar Nova York? Se você também é absolutamente apaixonado pela Big Apple, sabe que esse bloqueio de viagens durante a pandemia está fazendo com que as nossas listas de afazeres na cidade aumente a cada mês… Afinal, a cidade ficou bem deserta nos meses mais duros da pandemia mas já voltou a “acontecer”. Entre as novidades mais quentes que nos aguardarão na próxima viagem é a extensão do queridinho High Line. 

No início do ano, o governo do estado revelou planos para botar de pé ainda em 2021 uma passarela elevada que ligará o High Line (a partir do novo complexo Hudson Yards)  à recentemente ampliada Penn Station, a principal estação de trens da cidade. Uma vez concluída, a passarela permitirá que os pedestres se conectem diretamente à estação sem ter que atravessar as supermovimentadas ruas nova iorquinas.

Para quem não lembra, o High Line é um projeto urbanístico de ponta que transformou em 2009 uma linha ferroviária em desuso no West Side da cidade em um “parque suspenso” com projeto do escritório de arquitetura de Diller Scofidio. Em média, recebe 60 mil visitantes por dia e é considerado um dos pontos turísticos mais importantes da cidade. 

Ainda existe um outro plano de extensão da High Line, mas que ainda não é confirmado, da esquina do Javits Convention Center até o Pier 76, um parque à beira d’água. O Pier 76 é atualmente um estacionamento de carros rebocados, onde o Departamento de Polícia de Nova York mantém os veículos que confisca por estarem estacionados ilegalmente. 

O Governador Cuomo acha, com razão, que isso é um desperdício e tem planos de fechá-lo e transformar a área em um parque às margens no rio Hudson. “Esta será a mais ambiciosa remodelação urbanística de Nova York em décadas”, disse o Governador Cuomo para a imprensa. O projeto deve custar 60 milhões de dólares e fará parte de uma iniciativa público-privada. 

O High Line ficou fechado por quatro meses no ano passado devido à pandemia do coronavírus, reabrindo em julho de 2020 com agendamento prévio e marcadores verdes no solo indicando distanciamento social de 2 m entre os frequentadores, como já mostramos aqui no A Cor da Casa, criados pela designer gráfica Paula Scher.