City Benches

Para aproveitar a onda do “outdoors” – que veio para ficar durante a pandemia do novo coronavírus – Londres entrou no clima e espalhou peças de mobiliário urbano pelo bairro de Cheapside. Mas não são móveis quaisqueres… São os cinco obras que ganharam o concurso City Benches, realizado pelo Festival de Arquitetura de Londres no mês passado. Lúdicos e contemporâneos, as peças animam esse que é hoje considerado um dos bairros mais animados e interessantes da capital inglesa. 

Os móveis foram desenhados por arquitetos e designers emergentes de Londres, parte de uma turma nova que se desponta na cidade. E todos respondem à provocação feita pelo festival – que pedia que as criações destacassem a necessidade de assentos bem projetados para os pedestres nas cidades.

A ideia, segundo Tamsie Thomson, diretora do  Festival de Arquitetura de Londres, é que as pessoas possam realmente desfrutar das ruas e espaços públicos da cidade, nesse momento delicado onde o contato social em ambientes internos ainda é perigoso. 

Um dos projetos é Benchtime, da arquiteta Anna Janiak, que é inspirado no monumento Jantar Mantar em Nova Delhi – uma coleção de instrumentos astronômicos em tamanho real que serve também como um playground para crianças. Além disso, é um relógio de sol que indica o tempo ao longo do dia.

Benchtime by Anna Janiak

O Astrain Studio Architects criou uma série de bancos geométricos inspirados em blocos de jogos infantis, numa tentativa de trazer ar lúdico para o bairro de Cheapside.

City Blocks by Astrain Studio Architects

Já a Delve Architects, em conjunto com a DragonSmoke Construction, criaram um cachorro gigante (e sonolento) chamado Whippet Good. Projetado em resposta a pesquisas que demonstram o impacto positivo dos cães no local de trabalho, ele foi criado para contrabalançar a atual turbulência política e econômica do Reino Unido.

Whippet Good by Delve Architects + DragonSmoke Construction 

O banco Love Without Borders foi projetado por Armor Gutiérrez Rivas e Atelier La Juntana, uma alusão ao número de fronteiras artificiais que dividem países em todo o mundo. É também uma resposta ao Brexit – a saída do Reino Unido da União Europeia.

Love Without Borders by Armor Gutiérrez Rivas + Atelier La Juntana

Correlated Journeys, da artista Sarah Emily Porter e do fabricante James Trundle, é o último dos cinco City Benches. Ele tem uma forma retangular com bordas curvas, e é adornado com um acabamento listrado bem colorido, que alude à complexa rede de transporte subterrâneo de Londres, o famoso Underground.

Correlated Journeys by Sarah Emily Porter + James Trundle

Os móveis urbanos ficam em exposição em Cheapside até o final deste mês.