As Cores das Casas

Não é novidade para ninguém que as cores têm o poder de influenciar o mood de uma casa e das pessoas que ali vivem. Isso nós já sabemos há muito tempo. O interessante é que agora, durante a pandemia, as cores são mais importantes do que nunca para levantar o nosso astral e a vibração do lar. 

O A Cor da Casa conversou hoje com quatro arquitetos conhecidos pelo uso da cor nos projetos: Chicô Gouvea, Leila Bittencourt, Joy Garrido e Jean de Just. Eles nos contaram qual é a relação que eles têm com as cores, o que eles acreditam que elas trazem para o ambiente e qual é maneira que eles encontram de empregá-las com sucesso. Confira!

Para Chicô Gouvea, veterano da CASACOR RIO, as cores dão personalidade aos projetos. “Minha relação com as cores veio depois que vi trabalhos de um inglês chamado David Hicks num livro quando tinha 26 anos. A partir daí exercitei o meu olhar, principalmente ao meu redor, já que moro num país com tantas cores,” ele conta. Chicô acha que ainda tem gente que se assusta com o uso da cor, mas na opinião dele: “ela nos abraça”. 

Confira alguns dos projetos coloridos do arquiteto:

Projeto de um Living na Av . Atlantica

Projeto de uma Sala de Jantar no Jardim Botânico 

 Projeto de um Living na Vieira Souto

CASACOR RIO 2004

A arquiteta Leila Bittencourt, do escritório Oba Arquitetura, tem a cor impressa no DNA. Para ela as cores são de extrema importância dentro de casa. “Quando vc entra na casa de uma pessoa, e você vê as cores que ela usou, você entende um pouco sobre onde está entrando e descobre um pouco sobre a pessoa que mora ali,” ela revela. Leila conta que na primeira reunião que tem com um novo cliente, é muito importante definir qual é a cor que mais e menos agrada a pessoa, porque afinal, “as cores criam, vestem e dão personalidade a um ambiente.”

 CASACOR RIO 2013

Projeto de cozinha no Jardim Botânico

A arquiteta Joy Garrido gosta das cores não só nos projetos como na vida inteira dela: na maneira de se vestir, nos objetos pessoais… “As cores iluminam nossas vidas e dão alegria,” ressalta ela. Durante a carreira, sempre usou e abusou das cores, mas não apenas nos projetos residenciais. “Assinei vários projetos da área de saúde, hospitais e clínicas, e as cores sempre foram importantíssimas na resposta do usuário,” ela revela. Uma dica para o uso da cor que ela conta para o A Cor da Casa é: “Em ambientes de permanência curta, como lavabos, hall de entrada e sala de jantar, podemos abusar de cores mais fortes. Já nos quartos, prefiro tons suaves e repousantes para não agitar quem vai usar o local.”

 

CASACOR RIO 2016 / Foto: André Nazareth

 CASACOR RIO 2017 / Foto: André Nazareth

Projeto de um Living no Leblon 

O arquiteto francês Jean de Just, radicado no Rio de Janeiro, conta que as cores trazem alegria, energia e vibração positiva. “Elas me deixam feliz!” exclama ele.  “Nos projetos, sempre gosto de usar cores, meus clientes sabem disso, mas sempre vou devagar para não assustar! Você inicia o projeto mais sóbrio e depois aos poucos você consegue convencer o cliente de usar uma cor, de se arriscar,” ele explica. Uma tática usada por ele é usar a cor para “acordar um cômodo”, ou seja, dar vida ao ambiente. E ele ainda divide algo valioso, que serve como conselho para jovens arquitetos: “Nunca vou escolher uma cor por que está na moda, isso não funciona, a cor tem que refletir a alma do morador.”

Projeto de uma cobertura em Ipanema

Cozinha na CASACOR RIO 2019

A CASACOR Rio, que tem a COR no nome, tem a próxima edição prevista para o fim de 2020. Uma edição muito especial, que comemora os 30 anos da marca. A Tintas Coral já está confirmada como um dos patrocinadores do evento, e as cores, como sempre, terão papel vital dentro da casa.