Mãos à obra!

Você sabia que diversos estilistas e lojas de decoração estão transformando suas linhas de produção para atender a alta demanda de fabricação de máscaras? Acredite! Diante da tristeza que estamos vivendo, nada como ouvir uma boa notícia – ainda mais quando é BOA desse jeito – para recuperar a nossa esperança na humanidade. Especialmente às vésperas da Páscoa, quando deveríamos focar na nossa transformação. O A Cor da Casa destaca hoje três dessas iniciativas que nos fazem sorrir de orelha a orelha. 

A grife Lenny Niemeyer é uma delas. Na semana passada, comunicaram nas redes sociais: “Paramos a nossa produção para confeccionar seis mil máscaras faciais de tecido. As máscaras atuam como barreira em uma medida preventiva à propagação da Covid-19. Todas as máscaras serão doadas aos nossos colaboradores e às ONGs Cufa e Meninos de Luz, que fazem um trabalho incrível nas comunidades carentes do Rio.”

A máscara feita por eles é composta 100% poliamida e protege a quem usa em torno de 60% e os outros em 10%. Importante lembrar que as máscaras de tecido não filtram a Covid-19, mas atuam como uma barreira física para as vias respiratórias, contra as gotículas encontradas na tosse, no espirro, na fala e na respiração. 

Já a Horto, marca novíssima da estilista carioca Maria Mendes, está produzindo máscaras de tricoline, algodão e TNT. (Lembrando que as máscaras de algodão podem ser lavadas e reutilizadas e as de TNT são descartáveis.) O mais incrível é que a Maria está propondo uma ação solidária: a cada 50 reais depositados na conta dela, 14 máscaras de TNT serão doadas e você ganha 2 máscaras de algodão. Ou seja, se você doar 150 reais, 44 máscaras serão doadas para instituições e você receberá, em domicílio, 6 máscaras reutilizáveis. Gostou? Mande um email para maria@mariamendes.com.br ou entre no site da ação. 

As instituições de doação são: Fiocruz (profissionais da área de saúde), Fundação Darcy Vargas e comunidades do Rio. Assim, as costureiras, bordadeiras e outros colaboradores e prestadores de serviço vinculados a Horto, poderão continuar recebendo pagamento durante a pandemia. 

A Trama, de decoração, está produzindo 300 máscaras de algodão para doar. Todas virão com instruções de uso e higienização. Todas as costureiras da Trama têm máquina de costura em casa, o que possibilita executar o trabalho sem a necessidade da convivência na fábrica. “Estamos dispostos a ampliar a produção e buscar formas de levar as máscaras ao maior número de pessoas,” eles destacam nas redes sociais. Hoje eles recebem uma primeira leva de 300 unidades que serão distribuídas primeiramente entre os funcionários e para a ONG Redes de Desenvolvimento da Maré. 

Vale lembrar também as indicações do Ministro da Saúde do Brasil, o médico Luiz Henrique Mandetta: “Você pode fazer uma máscara ‘barreira’ usando um tecido grosso, com duas faces. Não precisa de especificações técnicas. Ela faz uma barreira tão boa quanto as outras máscaras. A diferença é que ela tem que ser lavada pelo próprio indivíduo para que se possa manter o autocuidado. Se ficar úmida, tem que ser trocada. Pode lavar com sabão ou água sanitária, deixando de molho por cerca de 20 minutos. E nunca compartilhar, porque o uso é individual”, explica o ministro.

Stay home  & stay safe!