Reynaldo Roels Jr. : uma homenagem

A trajetória profissional do crítico, teórico de arte, professor e curador Reynaldo Roels Jr. (1951-2009), prematuramente falecido durante sua gestão como curador do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, entrecruza-se com a história recente do MAM. Os dez anos de seu falecimento em julho próximo motivaram a exposição inaugurada na semana passada em sua homenagem a Reynaldo Roels Jr. Com curadoria de Fernando Cocchiarale, a mostra reúne obras de 15 artistas que Reynaldo admirava e com os quais mantinha contato permanente. 

 

Reynaldo Roels Jr., crítico, teórico de arte, professor e curador 

Em cartaz, estão: 

Anna Maria Maiolino (1942, Scalea, Itália, radicada no Brasil)

Cláudio Fonseca (1949 – 1993, Rio de Janeiro) 

Franz Weissmann (1911, Knittelfeld, Áustria – 2005, Rio de Janeiro)

Iole de Freitas (1945, Belo Horizonte) 

Ione Saldanha (1919, Alegrete, Rio Grande do Sul – 2001, Rio de Janeiro) 

Ivens Machado (1942, Florianópolis – 2015, Rio de Janeiro)

João Magalhães (1945, Juiz de Fora) 

Jorge Duarte (1958, Tapiruçu/Palma, Minas) 

José Bechara (1957, Rio de Janeiro) 

José Resende (1945, São Paulo) 

Manfredo de Souzanetto (1947, Jacinto, Minas) 

Ronaldo do Rego Macedo (1950, Rio de Janeiro) 

Vicente de Mello (1967, São Paulo) 

Victor Arruda (1947, Cuiabá) 

Walter Goldfarb (1964, Rio de Janeiro) 

Os trabalhos expostos (pertencentes ao Museu, em sua maioria) formam, em primeiro lugar, um resumo composto com base nas obras de artistas com os quais Reynaldo mantinha contato regular ou permanente, ainda que nem todos os de seu círculo mais próximo estejam aqui efetivamente representados. Trata-se, portanto, de um resumo que materializa referências e rumores artístico-afetivos de Roels no espaço onde a mostra está efetivamente montada. 

Segue um preview do que pode ser visto na mostra:

José Bechara: “Casa pintada”, série Open House – Projeto A Casa (2006) / foto: Jaime Acioli

Ione Saldanha: “Bambu”  (1997) / foto: Jaime Acioli

Iole de Freitas: “Aramão” (1983) / foto: Romulo Fialdini e Valentino Fialdini

 Franz Weissmann: “Duas lâminas unidas” (1985/1996) 

Anna Maria Maiolino: “O buraco negro”, série Desenhos/ Objetos (1974) / foto: Romulo Fialdini e Valentino Fialdini

José Resende: “Sem título” (1990) / foto: Romulo Fialdini e Valentino Fialdini

“Homenagem a Reynaldo Roels Jr.” fica em cartaz até 25 de agosto no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro – Av. Infante Dom Henrique, 85 – Parque do Flamengo.