Lina na Tela

Lina Bo Bardi (1914-1992) é uma das italianas mais brasileiras que já tivemos. E agora, ela empresta a sua graça a Londres, para uma exposição para lá de especial. O artista contemporâneo Isaac Julien criou uma instalação visual em Londres que percorre a obra de Lina, incluindo os edifícios icônicos, oferecendo uma meditação sobre o trabalho e o legado da arquiteta e designer modernista.

Isaac Julien criou uma instalação cinematográfica de nove telas – parte homenagem, parte jornada poética – que orbita a vida e o trabalho de Lina. Inspirado por histórias oficiais e anedóticas sobre a vida e obra da italiana, a obra é filmada em sete prédios desenhados pela arquiteta; quatro em Salvador, na região nordeste do Brasil, na Bahia, três em São Paulo. Cada um se torna um locus para uma performance, promulgação ou reinvenção de cenas que moldaram a história as lendas ao redor de sua arquitetura. Cheio de aliterações, o filme foca nos principais elementos estruturais dos designs de Bo Bardi: escadarias, janelas e paredes que se abrem para paisagens urbanas, natureza ou mar; detalhes de construção; espaços públicos projetados para interação social.

Estrelando as aclamadas atrizes brasileiras Fernanda Montenegro e sua filha Fernanda Torres, “A Marvelous Entaglement” retrata Bo Bardi em diferentes fases de sua vida. Figura central da arquitetura modernista latino-americana, Lina dedicou sua vida profissional à promoção do desenvolvimento social e cultural. Explorando estes temas, um entrelaçamento maravilhoso estabelece a escadaria icônica feita pela arquiteta para o Museu de Arte Moderna da Bahia, como o palco no qual Julien orquestra uma obra original do coreógrafo Zebrinha e executada pelo Balé Folclórico da Bahia.

 

Filmado no Museu de Arte de São Paulo (MASP), no SESC Pompéia e no Teatro Oficina, Julien propõe uma reflexão sobre a arquitetura de Lina e sua abordagem da cultura brasileira. Estes três edifícios, amplamente considerados marcos do modernismo brasileiro, representam as ideias inovadoras dela. Viajando mais ao norte, o trabalho também encontra os prédios de Bo Bardi em Salvador: o Museu de Arte Moderna da Bahia; o Restaurante Coaty e o Gergório de Matos teatro.

O tempo linear é uma invenção do Ocidente, o tempo não é linear, é um maravilhoso emaranhado onde, a qualquer instante, podem ser escolhidos pontos e inventadas soluções, sem começo nem fim. ”- Lina Bo Bardi

“Lina Bo Bardi – A Marvellous Entanglement”, por Isaac Julien, fica em cartaz até 27 de julho na galeria Victoria Miro: 16 Wharf Road, Londres.