A 15ª SP-Arte

Entre os dias 3 e 7 de abril, o Pavilhão da Bienal recebe a 15ª edição da SP-Arte – o mais importante evento do setor na América Latina. Novos curadores, encontros com artistas, participação de instituições renomadas e um novo setor dedicado a peças de mobiliário assinadas por renomados arquitetos brasileirosestão entre as novidades da edição.

Foto: Jéssica Mangaba

Nesta 15ª  edição, a SP-Arte atrai as mais renomadas galerias de arte do mundo, como David Zwirner de Nova York, Neugerriemschneider de Berlim, Alexander Gray Associates de Nova York, Galleria Franco Noero de Turim, Galleria Continua de San Gimignano e Lisson Gallery de Londres. Entre as participantes brasileiras, estão as tradicionais paulistanas: Almeida e Dale, Dan Galeria, Fortes D’Aloia & Gabriel, Bergamin & Gomide, Luciana Brito São Paulo, Galeria Luisa Strina e Galeria Millan. Entre as cariocas estão: A Gentil Carioca, Anita Schwartz, Cassia Bomeny, Silvia Cintra + Box 4, Mul.ti.plo Espaço Arte e Luciana Caravello Arte Contemporânea.

Nesta edição, a feira decidiu realizar uma homenagem especial à América Latina e dedicou o setor Solo à produção artística do continente, sob a responsabilidade da chilena Alexia Tala. Seu trabalho visa propor novos conceitos e desdobramentos críticos a partir da história, da antropologia, da etnografia, da arquitetura e da história cultural que une os povos latinos.

Foto: Jéssica Mangaba

Um dos grandes destaques da edição anterior, o setor Performance surge em novo formato: deixa de ter um espaço específico e volta a espalhar-se pelo Pavilhão da Bienal. Marcos Gallon, diretor artístico da Verbo – Mostra de Performance Arte, assume a curadoria do núcleo. Com o objetivo de incentivar a presença da performance nos contextos comercial e institucional da arte, a SP-Arte irá adquirir uma das cinco ações pelo valor de R$ 20 mil reais. A performance selecionada será doada a uma instituição pública em São Paulo, a ser revelada este ano.

Em sua quarta edição, o setor Design destaca peças e momentos icônicos da história do design, reunindo trabalhos vintage de Joaquim Tenreiro, Sérgio Rodrigues, Lina Bo Bardi e Jorge Zalszupin. Convivem com esses trabalhos reedições de designers como Zanine Caldas e Ricardo Fasanello, assim como peças contemporâneas de Hugo França, Jacqueline Terpins e dos criadores da Ovo, Luciana Martins e Gerson Oliveira. Um novo setor dedicado a peças de mobiliário assinadas por renomados arquitetos brasileiros apresenta destaques como Dado Castello Branco, Lia Siqueira, Porfirio Valadares e Rodrigo Ohtake.

 

Abaixo um preview do que algumas galerias estão trazendo para a feira:

A Mul.ti.plo Espaço Arte leva para a feira esse ano obras de Waltercio Caldas, Eduardo Sued, Célia Euvaldo, Maria-Carmen Perlingeiro, Regina Giménez, José Pedro Croft e David Almeida. Além disso, em parceria com a editora de gravuras catalã Polígrafa Obra Gràfica, a galeria do Leblon expõe obras de celebrados artistas brasileiros e internacionais, como Antoni Tàpies, Antonio Dias, Carlos Cruz-Diez, Christo, Jordy Alcaraz e Regina Giménez.

José Pedro Croft,  foto: Riã Duprat

David Almeida, “Trama”

Cassia Bomeny, que participa pelo segundo na consecutivo da feira, terá dois estandes: no setor Repertório, a galeria de Ipanema em parceria com a paulistana Raquel Arnaud apresenta uma exposição comemorativa de 75 anos de Carlos Zilio. No setor Geral,  expõe uma coletiva dos artistas da galeria: Antonio Manuel, Carlos Zilio, Daniel Feingold, Hilal Sami e Zé Garcia.

 Zé Garcia, “Cadeira” (2009) – foto: Mario Grisolli

 Hilal Sami Hilal, “Sem título” (2018) – foto: Jaime Acioli

Já a Silvia Cintra leva, entre outros artistas, Cinthia Marcelle, Daniel Senise, Laercio Redondo, Iole de Freitas, Miguel Rio Branco, Nelson Leirner e Sebastião Salgado.

Laercio Redondo, “Labirintos”

Obras de Daniel Senise

A 15ª edição da SP-ARTE tem preview para convidados no dia 3 de abril e abre para o público geral dias 4 e 5 de abril no Pavilhão da Bienal / Parque Ibirapuera, Portão 3, São Paulo.