O Jardim de Yayoi

Uma antiga garagem de trem na extinta em Queens, Nova York está sendo muito visitada e postada durante o verão americano. Isso é porque está repleta de bolas espelhadas da artista plástica japonesa Yayoi Kusama. Chamada “Narcissus Garden”, a instalação foi encenada pela primeira vez – clandestinamente – como uma performance na 33a Bienal de Veneza de 1966. E agora, faz parte do festival de arte pública Rockaway, que celebra o processo de recuperação do Queens após o Furacão Sandy. Mas para os brasileiros, a instalação não é necessariamente uma novidade. Essa mesma obra de arte também pode ser encontrada em Inhotim, Minas Gerais onde foi instalada em 2009 sobre um lago nesse que é o maior acervo de arte contemporânea do Brasil.

Em 66, a obra site specific revelava de forma irônica a mensagem crítica de Yayoi ao sistema da arte e sua repetição e mercantilização.

A instalação foi atualizada desde a década de 1960: as 1.500 bolas espelhadas agora são feitas de aço inoxidável, não de plástico. E desta vez, a própria Yayoi Kusama não estará em pé ao lado da obra, vestindo um quimono dourado, ao lado de uma placa com os dizeres: “Seu narcisismo à venda, $2.”, como na instalação original. Hoje, a artista plástica vive em uma clínica psiquiátrica em Tóquio – onde se instalou voluntariamente- que fica ao lado de seu atelier. Ela segue produzindo, criando e inovando aos 88 anos.

O festival é comandando pelo MoMA PS1, instituição-irmã do Museu de Arte Moderna de Nova York, localizado em Queens. “Seis anos após os estragos do Furacão Sandy em Rockaway, esta área ainda está vulnerável e lutando com resiliência para se reconstruir,” conta Klaus Biesenbach, o diretor do MoMA PS1.

(Fotos: Pablo Enriquez)

“Narcissus Garden”, de Yayoi Kusama, fica a mostra até 3 de setembro. Para saber como chegar no local da instalação, clique aqui (http://momaps1.org/rockaway1/) .