Sergio Rodrigues em Destaque

O Itaú Cultural de São Paulo acaba de inaugurar a exposição Ser Estar – Sergio Rodrigues, que homenageia o arquiteto e designer carioca que ganhou fama internacional com a icônica poltrona Mole. A mostra, já considerada a mais abrangente em homenagem ao mestre, se propõe a apresentar muitas outras faces de seu trabalho para além da cadeira, que se tornou principal referência quando se fala do designer. São mais de 500 itens entre mobiliário, documentos, fotos e outros que revelam a produção e trajetória do designer, arquiteto, empresário, cartunista e cronista, que em mais de 60 anos de vida profissional criou 1,2 mil móveis.

Sergio Rodrigues na Poltrona Mole / foto: Paulo Affonso

Croqui Poltrona Mole /  Acervo Instituto Sergio Rodrigues

Com curadoria de Daniela Thomas, Mari Stockler, Felipe Tassara e Fernando Mendes, a exposição evoca, já em seu título, o essencial do trabalho de Sergio – o estar como elemento inseparável do ser. Toda sua trajetória profissional foi marcada por uma preocupação em criar objetos e espaços para pessoas, priorizando o conforto e o aconchego.

Poltrona Chifruda / Foto: Fernando Laszlo

Em três pisos do instituto estarão distribuídos móveis, maquetes, desenhos e plantas dos seus mais de 60 anos de carreira, todos conduzidos pela voz do próprio Sergio, através de diferentes trechos de textos, palestras e entrevistas dele fixados nas paredes. Com a descontração que se nota mesmo em um texto escrito, o homenageado encanta ao demonstrar seu cuidado e apreço pela arquitetura e pelo mobiliário genuinamente brasileiros, além de sua paixão por nossas matérias-primas.

Poltrona Tonico/ Foto: Fernando Laszlo

Estudo Poltrona Tonico /Acervo Instituto Sergio Rodrigues

A exposição se propõe a apresentar a extensão de sua obra e para isso se organiza por espaços temáticos que contemplam diferentes momentos de sua trajetória e produção. No piso -2, são apresentados sua história e sua família – Sergio foi filho do pintor Roberto Rodrigues e sobrinho do dramaturgo Nelson Rodrigues –, sua formação, o interesse pela arquitetura de interiores e o início da carreira.

Cadeira Menna / Foto: Fernando Laszlo

Seguindo a visita, o piso -1 apresenta histórias e estudos de algumas de suas famosas obras de mobiliário, além de exibir as próprias – entre elas as poltronas Mole e Chifruda e o banco Mocho.

Banco Leif / Foto: Fernando Laszlo

Sofá Mole / Foto: Paulo Affonso

Por fim, o piso 1 propõe um mergulho no extenso trabalho de Sergio como arquiteto, apresentando o SR2 – seu sistema de casas pré-fabricadas – e as histórias, maquetes e plantas de alguns dos trabalhos que realizou com esse método, como o Iate Clube de Brasília, sua residência e seu escritório.

Maquete SR2/ Acervo Instituto Sergio Rodrigues

A exposição fica em cartaz no Itaú Cultural até 5 de agosto, na Av Paulista 149, Bela Vista.