Patricia Mayer @ Milano

Depois de quatro anos, voltei à Milão para a temporada da Feira do Móvel.  Programei passar cinco dias na cidade, como sempre fiz, tempo que era suficiente para percorrer o que me interessava na Feira e ainda rodar pelos principais eventos , o circuito Fuorisaloni. São mais de 300 locais em todos os pontos da cidade entre showrooms, lojas, instalações em palácios, montagens , palestras, ufa! E ainda tem os coquetéis, jantares, eventos especiais convites de parceiros brasileiros, empresas, lojistas E até arquitetos e designers aproveitam a brecha para estreitar relacionamentos. O dia começa cedo e inevitavelmente termina tarde. Cansativo, mas delicioso. Milão fervilha de gente, movimento nas ruas, nas lojas, eventos lotados de gente de tudo quanto é lugar. Tem russos, japoneses, brasileiros aos montes, a maioria paulistas e das indústrias do sul do Brasil.  São compradores, lojistas, que vem fazer negócio e muitos profissionais da área. Isso sem contar com as estrelas do momento, os designers e arquitetos cujas assinaturas estão em evidência nos lançamentos, um selfie com eles faz parte.  Esbarra-se em Patricia Urquiola, Marcel Wanders, Piero Lissoni, Ron Arad entre muitos outros. Um  Philippe Starck já é até figurinha comum pela feira e nos eventos… E  fico feliz de constatar que cada vez mais designers brasileiros estão com produtos em Milão, depois que Sergio Rodrigues, Os Campana e Jader de Almeida passaram a fazer sucesso por lá. Adorei me deparar com a Pantosh gigante da Lattoog Design em plena Praça do Duomo!

 

Patricia Mayer e o Renato Minotti

Dessa vez, entretanto,  cinco dias foram pouco– precisava pelo menos de mais uns 3 dias. Além dos eventos temporários que em geral terminam junto com a feira ( 17/04 a 21/04), Milão vem se tornando um interessante destino de arte, arquitetura e design na Europa. São museus imperdíveis, fundações e instalações  permanentes que podem ser visitadas a qualquer época do ano. Como o Pirelli HangarBicocca, uma fundação , que transformou uma fábrica numa instituição para produção e promoção da arte contemporânea  em mais de 15 mil metros quadrados, tornando o local o maior de área contínua na Europa. As exposições temporárias de artistas italianos e internacionais buscam integrar os trabalhos à arquitetura do local. O destaque é a exposição permanente de trabalhos site-specific de Anselm Kiefer, The Seven Heavenly Palaces 2004-2015, imperdível!  Outro must-see é a Fundação Prada, uma antiga fábrica adaptada por Rem Koolhas , voltada para arte contemporânea através de exposições, pesquisa e cinema.  E ainda o Armani Silos, quatro andares em 4500 m2  apresentando uma seleção única das criações do estilista Giorgio Armani dos anos 80 até os dias de hoje, apresentada não cronologicamente, mas baseada em tonalidades, modelagem e reflexos de luz.

Jeff Koons na Fundação Prada

Instalação / Fundação Prada

Passei quase um dia inteiro na Feira I Saloni, visitando os pavilhões 20 e 16 que são considerados os melhores do design de mobiliário com marcas como Moroso, Poliform, Kartell, Vitra, Minotti. E, considero fundamental,  acompanhei  arquitetos como Paola Ribeiro e Luiz Fernando Grabowsky, indicando o que vale ser visto entre tanta oferta.

 

Stand Kartell na feira I Saloni

Stand da Vitra na feira I Saloni

Estante Poliforma na feira I Saloni

 

Moroso/stand no ISaloni

 

Estruturas tubulares da USM/ I Saloni

Entre os eventos pela cidade, elegi alguns como Moooi, a exposição dos japoneses Nendo Variations of Time no Super Studio Più, a experiência tecnológica da Sony no Hidden Senses, e a instalação da Hermès Home no palácio Museo della Permanente e Vuiton apresentou seus Objets Nomades num palácio do século 18.

 

Moooi

 

Nendo/ Super Studio Più

              

Hèrmes/ mantas

Hermès Home

                     

Vuitton Home by Campanas, coleção Objets Nomades

         

                      Adorei a Cassina na Via Durini, toda reformulada pela designer espanhola Patricia Urquiola, o showroom da Bottega Veneta Home no quadrilátero  onde ficam as marcas de grife mais famosas do mundo, a nova coleção da Venini assinada por Ron Arad, a inigualável loja Fornasetti,  a sempre divertida e curiosa loja da Rossana Orlandi, as montagens na Università degli Studi di Milano apresentando a casa em movimento e a nova Galeria Etel com a exposição Essenza ressaltando a madeira, e a exposição Be Brasil, de designers brasileiros como Guto Índio da Costa e Gisela Simas.

 

Patricia Urquiola / Cassina – Na Via Durini

 

Bottega Veneta Home

Venini/Ron Arad

Fornasetti/ Fuori Saloni

Tem muito, muito mais…mas sai tranquila que fiz o que deu tempo para mim e no timing que dava para mim. Isso sem contar que ainda passei um desses cinco dias num maravilhoso passeio convidada pela Deca,  patrocinadora máster de Casa Cor, visitando a fábrica da Lamborghini em Bolonha…

Paola Lenti – instalação

Hermès Home

Visita à  fábrica da Lamborghini/Passeio Deca 2018 (Bolonha)

Valeu Milão! Arrivederci – 9 a 14 de abril de 2019.