Maritza in Miami

A transformação cultural da cidade de Miami vem atraindo a cada ano mais artistas – americanos e internacionais – para morar e trabalhar nesta cidade de clima quente que está fervilhando com exposições, feiras, galerias e espaços coletivos voltados para a arte. A fotógrafa carioca Maritza Caneca está entre os artistas que se apaixonaram por Miami nos últimos anos e que decidiu abrir um atelier por lá. Mas não um atelier qualquer…. Maritza foi selecionada para abrir o atelier em um espaço ultra-exclusivo para residências artísticas chamado Bakehouse Art Complex, ou BAC, localizado em Wynwood entre o Design District e o Allapattah District.  “Miami está crescendo muito no mundo das artes, é um perfeito momento para estar aqui,” conta a fotógrafa ao A Cor da Casa, que agora se divide entre temporadas lá e cá, no Rio de Janeiro.  

 

O BAC é uma antiga panificadora de 1925 que foi transformada em galpão artístico desde 1985. Eles desde então fazem uma curadoria e processo seletivo dos artistas que podem alugar espaços subsidiados para montar seus ateliers. Assim, vários artistas convivem no mesmo espaço, o que permite trocas interessantes e multidisciplinares entre pessoas de diversas culturas, idiomas e pensamentos artísticos.

Além dos ateliers, o BAC oferece programações culturais e educativas, recursos para artistas e também duas galerias para que seus artistas possam mostrar seus trabalhos. O objetivo em geral é promover as artes em Miami e seus artistas emergentes. Atualmente, são 50 artistas convivendo, trocando e criando no Bakehouse Art Complex. Maritza está expondo seu trabalho em uma dessas galerias, o que está sendo super importante para ela.

Para Maritza, foi uma grande alegria ter sido aceita para essa residência artística no BAC. “Tive que mandar portfólio, carta de recomendação … Eles são muito severos com o processo seletivo,” conta ela, que vê essa experiência com uma oportunidade única para desenvolver seu trabalho em um novo mercado.

A partir dessa nova exposição ao mercado americano, a carioca já está com a agenda cheia de exposições e happenings para 2018. Uma delas, inclusive, está em cartaz agora, na galeria Clima Art Gallery, cujos donos são brasileiros.  Chamada “Water Diaries”, a exposição tem curadoria de Adriana Herrera e fica em cartaz até 26 de junho. A próxima será em um espaço chamado RAW Pop Up, de 11 a 13 de maio, dentro do Moore Building – onde fica a famosa escultura “Elastika”, da Zaha Hadid.

Falando com o A Cor da Casa sobre seus artistas-colegas que também estão fazendo residência no BAC, Maritza indica o trabalho de: Alain Castoriano (Paris), Augusto Esquivel (Argentina), Tina Salvesen (EUA), e Teresa Dempsey (EUA), Pedro Wazzan (Venezuela), Jeff Wallace (EUA) e Myung Nam (Coréia do Sul). Internacional o suficiente?

 Jeff Wallace, artista plástico e colega nova iorquino de Maritza Caneca