Luz, Camera e Decor-ação!

Está em cartaz a 20ª edição Mostra Artefacto, e desta vez, o tema é o cinema na decoração. São 18 ambientes assinados por 26 arquitetos e designers de interiores que exploram o universo cinematográfico e suas especificidades para a criação de espaços intimistas e com personalidade. Os participantes puderam homenagear títulos, temas, personagens, diretores, histórias ou cenas antológicas, com ambientes criativos que relembrem momentos dos longas-metragens e sua influência.

 

Os arquitetos participantes são: Alexandre Cardim, Aline Celles e Bethânia D’Elia, Ana Lucia Jucá, Bernardo Gaudie-Ley e Tania Braida, Babi Teixeira, Carmen Mouro, Claudia e João Victor Brassaroto, Claudia Pimenta e Patricia Franco, David Defizio, Duda Porto, Elaine Ramos, Emerson Araújo e Lenora Lohrsich, Fábio Bouillet e Rodrigo Jorge, Fábio Cardoso e Alexandre Lobo, Luiz Fernando Grabowsky, Natalia Paes de Andrade e Simone Meira, Patricia Netto e Raquel de Alencar. Eles homenageiam filmes internacionais e nacionais como: Uma Linda Mulher, Sob o Sol da Toscana, Flores Raras, Meia-noite em Paris, 50 Tons de Cinza e Banana Is My Business.

 

A arquiteta e diretora criativa da marca, Patricia Anastassiadis, assina a nova coleção de mobiliário, lançada durante a mostra. São 20 peças inspiradas na relação humana com espaços e materiais que passam a compor o portfólio da Artefacto. Estofados, mesas, estantes, cadeiras, escrivaninha e peças de apoio, prometem surpreender e inovar com estilos baseados em quatro moods. O Primitivo estimula o toque manual e as texturas e os produtos possuem formas puras, curvas e quinas; o Fiberlab remete a fibras, tramas e materiais naturais e inclui peças que transitam entre o living e o terraço; o Campanha traz referências às migrações que dissolvem fronteiras com peças leves, pequenas e de encaixe, que dão a sensação de que podem ser desmontadas e levadas, e o Space reflete sobre abrir espaço para a mente respirar apresentado itens claros e modulares.

Abaixo um preview de alguns ambientes que fazem parte da 20ª edição Mostra Artefacto:

 

Espaço by Luiz Fernando Grabowsky – Inspiração: Banana Is My Business

 

A partir do tecido Mico Leão Folhagens da coleção Mata-Atlântica, da Artefacto, o arquiteto idealizou um espaço tropical inspirado no documentário Banana Is My Business, sobre Carmem Miranda. Verde, cinza, preto e branco predominam no espaço, que, claro, tem também o amarelo presente nos quadros, adornos e nas bananas, que fazem parte da decoração.

 

Espaço by Fábio Bouillet e Rodrigo Jorge – Inspiração: Os Homens que Não Amavam as Mulheres

 

Os arquitetos queriam criar um ambiente onde o branco e as janelas fossem predominantes. A inspiração para o living com sala de jantar de 33m² veio de uma sala do filme Os Homens que não amavam as mulheres. O branco total nas paredes e no chão é suavizado com um tapete cinza de trama e dá destaque para as duas chaises no ambiente.  

 

Espaço by Duda Porto – Inspiração: A Origem

 

A fotografia do filme A Origem e a temática dos sonhos foram as inspirações para o arquiteto Duda Porto criar um espaço atemporal e multifuncional em tons de cinza. Com 99m² o projeto é composto por uma sala de estar com um bar, sala de jantar e lavabo, com o colorido vindo de poucos objetos, como quadros e adornos de madeira, vidro e couro. A referência ao filme pode ser vista em móveis ortogonais, como a mesa de centro Fold e Star, e nas nuances de art deco, como o acabamento gold nas mesas Fit e Smukke e no pendente Less da Lumini.

 

Espaço by Ana Lucia Jucá – Inspiração: Rio

 

Aproveitando o lançamento das estampas da coleção Mata Atlântica, da Artefacto, Ana Lucia Jucá escolheu a animação Rio para criar um ambiente totalmente integrado com quarto, estar e sala de jantar em 72m2. A estampa Trópicos é o ponto de partida e está presente em todos os ambientes junto com o linho branco. A ideia é abusar do conforto com charme e sofisticação, trazendo as cores verde, branco e tons de amarelo para criar um clima resort. Destaque para o paisagismo natural de Guilherme Portugal, bem tropical.

 

Espaço by Alexandre Cardim – Inspiração: Flores Raras

 

A Casa Samambaia, refúgio na serra fluminense da arquiteta-paisagista Lota de Macedo Soares, foi a inspiração para o arquiteto Alexandre Cardim a partir do filme Flores Raras. Em um espaço com 150m² com sala de jantar, de estar, quarto de casal e banheiros que remetem aos anos 50, as cores branco, azul, cinza e madeira dão o tom sofisticado e direcionam a atenção para os móveis e obras de arte de Tarsila do Amaral, Maria Leontina, Alfredo Volpi e Burle Marx. Claro que o paisagismo e a referência ao trabalho de Lota não poderiam ficar de fora. No projeto há paredes em cobogó geométrico e pedras, janela do teto ao chão, papel de parede com estampa de folhas e sofás redondos, que remetem ao Aterro do Flamengo.