Clima no Rio

Depois de desbravar o mercado de arte em Brasília e Miami, o Rio de Janeiro é o mais novo destino da Galeria Clima, inaugurada no final da semana passada no Baixo Gávea. Comandada pelo marchand brasiliense Maurício Lima, junto com os sócios e  colecionadores cariocas Frederico Almeida e Felipe Siqueira, a galeria de arte contemporânea foi inaugurada com uma exposição coletiva de cerca de trinta obras para apresentar ao Rio o conjunto de artistas representados por eles.

Batizada de “A Casa”, a sede carioca da Clima fica em uma charmosa casa do bairro boêmio que tem projeto de Gisele Taranto. O espaço funcionará como uma exposição permanente de obras dos artistas representados por eles, atendendo apenas com hora marcada. Além disso, a cada três ou quatro meses, uma nova exposição será montada para divulgar o trabalho dos artistas.

Fora os artistas plásticos brasileiros, a Clima representa também artistas da América do Sul e do Caribe, como Venezuela e Cuba. Fazem parte do catálogo: Adriano de Aquino, Christus Nóbrega, Claudia Jaguaribe, Claudio Cretti, Edith Derdyk, Eduardo Sued, Georgia Kyriakakis, Hilal Sami Hilal, José Rufino, José Spaniol, Mariannita Luzzati, Valéria Pena-Costa e Waltercio Caldas. Nem todos farão parte do “time” da Clima no Rio. “Os artistas do Rio foram escolhidos usando os mais altos critérios para que consigamos fazer diferença no grande mercado de arte carioca,” conta Maurício Lima, o fundador e diretor-executivo da galeria.

A história da galeria começa em Brasília quando Maurício Lima, que trabalha com arte há vinte anos, resolveu fechar seus outros negócios para se dedicar exclusivamente como marchand. Assim começou a Clima, em 2012, com o conceito inovador de galeria itinerante – abrindo mão de um endereço fixo e fazendo exposições “pop-up”. Em 2016, após ter conhecido Frederico Almeida, que tem background em mercado imobiliário e expertise em negócios nos EUA, nasce a Clima Art Gallery em Miami, a primeira com endereço fixo. A chegada da Clima no Rio de Janeiro é especialmente importante para os sócios, já que dois deles – Frederico e Felipe- são cariocas da gema. “Como Frederico e Felipe moram no Rio de Janeiro, foi natural a abertura do espaço no Rio,” explica Maurício. E para entrar no Rio com o pé direito, a galeria deve participar na próxima edição da ArtRio, a feira mais importante de arte contemporânea que acontece na cidade. Além, claro, de participar de feiras internacionais como a Untitled e a Prima, ambas em Miami.

 

Para agendar uma visita, entre em contato com (021) 99972-5003 ou (021) 99905-7777.