Mana Carioca & Avós Portuguesas

A designer, poetisa e artista plástica carioca Mana Bernardes é uma das participantes da exposição em Lisboa “Tanto Mar: Fluxos Transatlânticos Pelo Design”. Em cartaz no Palácio Calheta, no Museu do Design e da Moda, a exposição reúne centenas de autores do Brasil e de Portugal e suas obras de artesanato, cultura popular, bordado e azulejaria. As 180 peças reunidas para a exposição são dos séculos XX e XXI. Além de Mana, artistas brasileiros como Adriana Varejão, Brunno Jahara e Irmãos Campana expõe trabalhos.

Mana Bernardes participa de exposição celebra as relações entre Portugal e Brasil e a influência do design na culturas

O trabalho que Mana trouxe para Lisboa está na penúltima sala e apresenta um universo muito feminino. A artista fechou uma parceria com o projeto “A Avó Veio Trabalhar”, um projeto social composto por bordadeiras portuguesas de 60-94 anos, para criar a obra “Mátria”.

Essas mais de vinte “avós”, bordaram as 1.500 letras que compõem dois poemas escritos por Mana, levando cerca de uma hora para bordar cada letra. “Não existe repetição uma letra é diferente da outra e elas bordam livremente quanto mais livre melhor,” conta a artista, “Nunca imaginaria os ós preenchidos por dentro com flores, nem os ás, no entanto isso que marca o encontro da personalidade e da formação portuguesa delas com a minha. Isso é alinhamento-alimento entre ética e estética.”

A peça, em linho, reflete a relação criada durante a execução da obra e o processo de libertação entre mulheres, sugerindo a grandiosidade do trabalho feito em conjunto. Em forma espiral, significa uma libertação do bordado, sustentada na relação da autora brasileira com Portugal.

Para Mana esse é um trabalho completamente feminista. “Que dádiva ser uma artista mulher e escolher fazer todas as minhas obras de forma coletiva para gerar processos com e entre mulheres,” comemora Mana.

A exposição “Tanto Mar. Fluxos Transatlânticos do Design” está em cartaz até 15 de julho no Museu do Design e da Moda, no Palácio Condes de Calheta, na Rua General João de Almeida 15, Belém, Lisboa – Portugal.