De: Neto, Para: Avô

O Arquivo Contemporâneo inaugura amanhã uma vitrine mais do que especial, em homenagem ao trabalho do carioca modernista Paulo Werneck. Assinada pelo arquiteto Luiz Fernando Grabowsky, a vitrine terá peças de mobiliário numeradas que reproduzem os mosaicos mais famosos da obra de Werneck. Os desenhos são reinterpretações de seu neto Gaspar Saldanha – também responsável pelo legado do artista, em parceria com a ETEL. São mesas de centro, de apoio e laterais, caixas, bandejas, luminárias, aparador e biombo executados artesanalmente, totalizando 15 peças.

 

“Meu avô Paulo Werneck (1907-1987)  foi um homem de múltiplos talentos. Autodidata,  ele se destacou por seus murais, aplicados em projetos de importantes arquitetos, como Irmãos Roberto, Afonso Eduardo Reidy e Oscar Niemeyer. Para Niemeyer ele elaborou os murais laterais da Igreja São Francisco da Pampulha em 1943, obra ícone que marcou o início do movimento modernista da arquitetura no Brasil,” conta Saldanha.

 

 

Mesas de apoio Paulico: “Paulico”, apelido carinhoso de Paulo Werneck, batiza o conjunto de mesas que resumem os três estilos constantes na obra de Paulo: “o abstrato”, com detalhes do mural do Edifício Guarabira, no Rio de Janeiro; “o orgânico”, com detalhes do mural do Senado Federal, em Brasília; e o “geométrico”, com detalhes do mural do Edifício Torquato Pessoa, no Rio.

 

Durante sua longa carreira como muralista, Werneck criou também várias peças de mobiliário, com o objetivo de presentear clientes, amigos e familiares. As mesas “Gaspar”, “Joaquim”, “Yolanda” e “Otto”, re-editadas pela ETEL, são alguns exemplos.

 

Essa produção paralela de mobiliário foi executada na oficina do seu grande amigo e mestre Joaquim Tenreiro, com quem Werneck colaborou em várias peças.

Luminária Boa Vista: As formas geométricas do mural do Banco Boa Vista, projetado pelo brilhante Niemeyer na década de 1940, foram inspiração para a Luminária Boa Vista.

 

“Em 2008,  eu e minha irmã Claudia Saldanha estabelecemos o “Projeto Paulo Werneck”, uma iniciativa familiar com a finalidade de catalogar, preservar, divulgar e re-editar  a obra. Produzimos oito exposições, em museus no Brasil e exterior. Em 2010, iniciei o projeto de releitura da obra , com o intuito de adaptá-la ao estilo de vida contemporâneo, mas sempre fiel ao traço e às cores originais inconfundíveis do meu avô,” Saldanha adiciona.

 

 

Bandeja Itamaraty: O formato da bandeja, com suas bordas inclinadas, é baseado em um desenho original de Paulo Werneck, que a usava como instrumento de trabalho (para transportar mosaicos) no seu atelier. O mosaico da Itamaraty é um detalhe do mural criado para o Palácio do Itamaraty, em Brasília – projeto de Oscar Niemeyer.

 

 

Aparador PW: O Aparador PW conta com um mosaico cerâmico baseado no mural criado por Paulo para o Hotel Brasília Palace – arquitetura de Oscar Niemeyer.

O mobiliário é produzido em parceria com a ETEL em São Paulo e serão comercializados no Rio, com exclusividade, no Arquivo Contemporâneo, nas lojas de Ipanema e no CasaShopping.

A inauguração da vitrine acontece amanhã, dia 6 de março, de 18h-22h, no Arquivo Contemporâneo -Rua Redentor 147, em Ipanema.