A Hora e a Vez do Violeta

Segundo as autoridades do Instituto Pantone, a cor que melhor representa o que temos pela frente em 2018 é o Ultra Violeta (referência 18-3838). Todo ano, a Pantone elege a “cor do ano”, após uma extensa pesquisa global em tendências na moda, design, arquitetura e artes plásticas. Para eles, o Ultra Violeta é uma cor dramaticamente provocativa que comunica originalidade, ingenuidade e um pensamento visionário. Ao “dissecar” o tom, vemos que ele é formado por uma combinação de azul e vermelho, duas cores opostas, que juntas criam algo novo e complexo.

É um tom de roxo contemplativo, que evoca uma sensação mística de descobertas, geralmente associada a espiritualidade e práticas de “mindfulness”. De certa forma, também indica um refúgio dos tempos escuros que nos rondam, nesse mundo onde todos precisam uma gotinha a mais de meditação e energia positiva para  enfrentar o cotidiano. Podemos pensar que a mensagem é que o Ultra Violeta inspira uma conexão cósmica, muito necessária na atualidade.

Para Vanessa Friedman, editora de moda do New York Times, a Pantone fez uma escolha duvidosa para a cor de 2018. Segundo ela, vivemos um momento histórico caótico e escuro, então ela não se surpreenderia se as tendências globais apontassem para o preto como a cor do ano. Ou, no máximo, um vermelho profundo, um borgonha, algo que represente guerra… Brincadeiras a parte, Vanessa Friedman escreveu em sua coluna que espera realmente que o Ultra Violeta inspire essa conexão cósmica que a Pantone prevê, e que traga uma sensação de mais paz e tranquilidade para o ano novo.

Enquanto isso, podemos ter certeza que o peso da escolha da Pantone vai inspirar muitas coleções e criações, e que veremos bastante violeta nas passarelas, revistas de moda e de casa, etc. Afinal, o Instituto é uma referência mundial e conhecidamente dita as tendências de cores há muitos e muitos anos. Que venha 2018 e o Ultra Violeta!