Fronteiras Artísticas

Como agosto é o último mês do verão americano, Nova York fervilha com eventos ao ar livre enquanto todos se despedem dos dias longos de sol e calor. O MoMA, museu de arte moderna, segue até o final do mês com uma programação especial de shows em seu jardim de esculturas às quintas-feiras. O espaço aberto sempre recebe exposições de esculturas durante os meses do verão, e no meio desse cenário de filme, shows de bandas descoladas se misturam à arte fazendo um fantástico happening. Chamado de Summer Thursdays, o evento ainda conta com duas últimas edições especiais.

A seleção das bandas participantes naturalmente não é aleatória. São escolhidos artistas que incorporam um vocabulário musical sem fronteiras, combinando tradições líricas internacionais e transcendendo ideias tradicionais de nações, fronteiras e cidadania. São músicos que estão redefinindo os desafios do século XXI. Com raízes na África, nas Américas ou na Europa, eles vivem em Nova York e personificam esses valores em atitude e na música.

\ \

Isso tudo justamente num momento onde o presidente Trump propõe a construção de um muro para limitar a imigração mexicana, decreta a suspensão da entrada de refugiados nos Estados Unidos e impõe obstáculos para viajantes procedentes de sete países muçulmanos. Lembrando que o MoMA, no início do ano, e no meio a crise do bloqueio da entrada dos muçulmanos, rapidamente organizou uma exposição para celebrar obras de artistas de origens desses sete países, como as iranianas Zaha Hadid e Tala Madani.

O protesto do MoMA em forma de exposição de artistas de sua coleção dos mesmos países que sofreram o bloqueio de Trump no início de 2017

Madame Gandhi e Helado Negro são as duas últimas bandas a participarem do Summer Thursdays deste verão. Madame Gandhi é o nome artístico de Kiran Gandhi, que cresceu entre Nova York e Mumbai e hoje vive em Los Angeles. Além de DJ, baterista e cantora, Kiran é formada em gênero e matemática pela Georgetown University e tem um M.B.A. pela Harvard.

Madame Gandhi

Helado Negro é o nome artístico do guitarrista e cantor Roberto Carlos Lange- filho de pais equatorianos, mas nascido e criado no sul da Flórida. Hoje vive e trabalha no Brooklyn.  Suas letras são tanto em espanhol quanto em inglês e seu estilo transita entre Miami-bass e krautrock, um gênero musical iniciado na Alemanha nos anos 1960.

Helado Negro

Todas as performances no jardim começam às 18h30 e são compradas junto com a entrada do museu. Por ser um evento concorrido, é recomendado que os interessados chegam antes do horário para guardar um lugarzinho.