Design Responsável

A IKEA é conhecida globalmente pelos móveis de design acessíveis em suas megalojas espalhadas pelo mundo. O que pouca gente sabe é que a firma de design sueca tem uma área de atuação bem importante de responsabilidade social que ganha cada vez mais força. A novidade é que a empresa divulgou que contratará refugiados sírios para trabalhar em seus novos centros de produção na Jordânia. O projeto faz parte do plano da IKEA de empregar direta e indiretamente cerca de 200 mil pessoas desfavorecidas através de projetos similares ao redor do mundo nos próximos dez ou quinze anos.

ikea-foto-1

Os centros de produção serão inaugurados em agosto e empregarão refugiados com habilidades diversas, mas principalmente na fabricação de tapetes, almofadas e colchas, já que são habilidades tradicionalmente conhecidas entre o povo sírio. O projeto será feito em parceria com a ONG Jordan River Foundation, estabelecida pela Rainha Rania, da Jordânia. A ONG ficará encarregada de administrar as instalações, montadas pela IKEA, e empregar 100 pessoas inicialmente, com planos de aumentar esse número para 400 em apenas dois anos. A metade deles será composta por refugiados e a outra metade por moradores locais de baixa renda.

ikea-foto-2

Uma equipe de designers da IKEA se reunirá na Jordânia nas próximas semanas para definir outros tipos de produtos que podem ser produzidos no local. Afinal, a ideia é que a comunidade local se torne um forte fornecedor da marca sueca.

Os centros de produção ficarão dentro e nas redondezas de Amam, no norte da Jordânia, perto de campos de refugiados – vizinhos da fronteira com a Síria. Estima-se que 1.3 milhões de refugiados tenham se abrigado na Jordânia desde que a guerra civil eclodiu no país em 2011.

ikea-foto-3

Os produtos feitos na Jordânia serão lançado em primeira mão na loja IKEA de Amam, a capital do país, antes de ficarem disponíveis em lojas ao redor do mundo.