Trio Premiado

Pela primeira vez na história, o Prêmio Pritzker 2017 foi dado a um trio de arquitetos. Os espanhóis Rafael Aranda, Carme Pigem e Ramon Vilalta, do escritório RCR Arquitectes foram os premiados desta edição, que é considerado o mais importante prêmio de arquitetura mundial. O A Cor da Casa se inspira hoje na história e nos projetos desse trio premiado.

Os arquitetos catalães, sócios desde 1988, são os trigésimo nonos recipientes do Pritzker e receberão, além da medalha, um prêmio de cem mil dólares na cerimônia de premiação que acontece em Tóquio no mês de maio desse ano.

rcr-foto-1

Rafael Aranda, Carme Pigem e Ramon Vilalta, do escritório RCR Arquitectes

Os vencedores são conhecidos mundialmente pela atuação tanto no setor privado e público, com projetos de espaços culturais, educacionais e institucionais. Segundo os jurados, o trio foi escolhido pela habilidade de integrar perfeitamente cada projeto com o local onde está situado e pelo respeito que eles têm com o passado ao mesmo tempo que projetam ideias que pertencem ao presente e ao futuro. Destaque também para a habilidade do trio em projetar espaços que são locais e universais.  

Os sócios recentemente completaram o projeto reverenciado do crematório Hofheide, em Holsbeek, na Bélgica. Fizeram também a entrada do Parque Natural da Zona Vulcânica de Garroxta, em Les Preses, bem próximo da sede do escritório deles em Olot, na região da Catalunha. Entre os projetos mais notáveis na Espanha estão o Vinhedo Bell–Lloc em Girona, a Biblioteca Sant Antoni – Joan Oliver, o Centro para Idosos e os Jardins Cándida Pérez em Barcelona.

rcr-foto-2

O crematório Hofheide, em Holsbeek, na Bélgica

rcr-foto-3

Vinhedo Bell–Lloc em Girona, na Espanha

rcr-foto-4

rcr-foto-5

A Biblioteca Sant Antoni – Joan Oliver, em Barcelona, na Espanha

O trio também deixou sua marca fora do país natal. Na França, fizeram o Museu Soulages, em Rodez, que abriga obras do pintor abstrato Pierre Soulages. O projeto tem perfeita simbiose com o artista, que parece pintar com a luz. O prédio de aço e fortes formas geométricas parece desafiar a gravidade, como muitos dos trabalhos do pintor.

rcr-foto-6

rcr-foto-7

O Museu Soulages, em Rodez, na França

Essa é apenas a segunda vez que o Pritzker é recebido por arquitetos espanhóis. O primeiro foi Rafael Moneo, em 1996. Entre os vencedores de edições anteriores do Pritzker estão: Frei Otto, Zaha Hadid, Frank Ghery, Renzo Piano, Norman Foster, Jean Nouvel e o nosso Paulo Mendes da Rocha.