Haru: Uma Homenagem

Hoje o A Cor da Casa homenageia um dos grandes paisagistas da nossa atualidade: Haruyoshi Ono, que nos deixou no último domingo, aos 73 anos. Conhecido por todos como Haru, o arquiteto-paisagista que foi sócio de Burle Marx por trinta anos, imprimiu sua marca por muitos jardins históricos não só no Brasil como mundo afora. Além de sócio, foi o maior discípulo de Burle Marx. A dupla, entre muitos exemplos, foi responsável pelo desenho do calçadão de Copacabana. Até seus últimos dias, tocava junto com seus filhos, esposa e um sócio um escritório de muito prestigio que dá sequencia ao trabalho do mestre.

haru-foto-1

haru-foto-2

haru-foto-3

Na Casa Cor Rio 2009, o escritório de Haru teve o maior destaque, pois foram responsáveis pelo projeto do jardim em homenagem a Burle Marx, no ano de seu centenário. A convite do arquiteto Mario Santos, que é filho da arquiteta e curadora de arte Janete Costa, amiga íntima de Burle Marx, Haru desenhou um jardim de 1.400,00 m2 com muita cor e textura. O projeto contava com um grande painel artístico que podia ser apreciado do alto da arquibancada, como um quadro. Entre os destaques do projeto, cinquenta palmeiras de seis tipos diferentes se alternavam com grupamentos de vegetação de arbustos com floração, volumetria, coloração e texturas distintas.

haru-foto-4

haru-foto-5

haru-foto-7

Em plena atividade, Haru tinha acabado de completar importantes projetos na cidade, como o jardim da Vila dos Atletas, do Palácio de Capanema, do Museu do Amanhã e do Museu de Arte do Rio. Seu escritório terá a missão de completar projetos iniciados por ele como do inacabado Museu da Imagem e do Som, o Museu Casa do Pontal e a revitalização e ampliação do Parque Kuala Lumpur City Center, cujo desenho original também é de sua equipe.

haru-foto-10

De descendência japonesa, o paisagista tinha um nome cujo significado nos faz refletir: o esclarecedor. Coincidência ou não, deixou um belo legado para o nosso país.