Casa de Família

Uma casa onde sempre se recebeu muita gente. Mais especificamente, muita gente da família. Uma família grande e unida chamada Rocha Miranda. A casa, na Gávea, pertence a eles há 40 anos. E esse ano, será a sede da 26a edição da Casa Cor Rio – um evento que sem duvidas manterá a tradição da família, e receberá muita, muita gente para visitação.

Anna Izabel da Rocha Miranda Guinle é neta do casal que comprou a casa nos anos 70, e é responsável pela aproximação da família com a Casa Cor. O arquiteto Erick Figueira de Melo- que é primo de seus primos- deu a ideia, e ela achou que seria uma excelente oportunidade para manter viva a história da família, que já não vive mais ali há dois anos. Corretora de imóveis e formada em design de interiores, é natural que partiria dela a motivação para que o evento viesse a acontecer ali – onde ela viveu ao lado da avó, a viúva Malu, em seus últimos anos de vida.

O casal Celso e Malu da Rocha Miranda se mudou para lá em 1977, quando seus sete filhos já tinham casado e moravam cada um com o seu próprio núcleo familiar. Apenas uma pequena reforma foi necessária naquele belo casarão que prometia sediar muitos eventos sociais e encontros familiares. Em apenas dez anos no novo endereço, Celso – que foi dono da PanAir do Brasil- faleceu. Malu ainda ficaria lá até 2014 fazendo o que mais gostava: recebendo a família com todo o bom gosto e carinho. 

O casal Rocha Miranda

Celso e Malu com os filhos mais jovens

O casal em evento social

Em entrevista para o A Cor da Casa, Anna Izabel conta que a família – inteira- sempre se reunia pelo menos umas quatro vezes por ano na casa: no Natal, 01 de janeiro, Páscoa e no Dia das Mães. Quando isso acontecia, o grupo era de pelo menos 100 pessoas! Fora os almoços de domingo, onde Malu deixava a casa aberta para a família de 7 filhos, 24 netos, 43 bisnetos, 1 tataraneto e todos os seus agregados, é claro. Quanto mais melhor para essa mãe, avó, bisavó e tataravó que adora receber em casa com seus tradicionais ovos moles, bavaroises e muitos outros doces tradicionais da época.

Malu com sua irmã, filhas e netas. Da esquerda para a direita: a filha Izabel, Malu, a neta Anna Izabel, a filha Gilda, a irmã Lúcia Rondon e as netas Monica e Carmem.

A casa era um local tão especial para Malu, que no final da vida saia de lá apenas duas vezes por semana: para a missa de sábado e às terças feiras para a sua visita semanal à ABBR (Associação Brasileira Beneficente de Reabilitação)- de onde ela foi presidente na década de 50 e continuou atuando como legionária e voluntária.

Malu da Rocha Miranda em dois tempos

E é nesta casa, repleta de memórias belíssimas de uma tradicional família da sociedade carioca, que a Casa Cor acontece este ano. Mal podemos esperar para entrar na casa e viver a história através dos 45 espaços decorados pelos melhores arquitetos, decoradores e paisagistas do Rio de Janeiro.

 Em breve muitas outras informações sobre a Casa Cor Rio 2016, que acontecerá entre 11 outubro e 20 de novembro.