Escultor da Natureza

A exposição “Orgânico Design” reúne na MeMo Brasil Galeria dezesseis esculturas mobiliárias de Hugo França. Com resíduo das árvores já mortas, o designer gaúcho produz 95% de sua obra. Isso mesmo: só usando madeira de árvores que já estão condenadas pela natureza ou pela ação do homem -em especial do Pequi Vinagreiro, árvore praticamente extinta. A exposição traz para Ipanema treze peças em Pequi Vinagreiro e três em Braúna, uma madeira negra e, como todo o trabalho de França, preservada em suas formas, texturas, reentrâncias e cores.

Hugo França

Para Hugo, tudo é inspiração: as formas orgânicas de uma raiz ou de um tronco, suas reentrâncias, rachaduras, a ação do tempo. Essas características naturais são preservadas e transformadas em bancos, mesas, chaises, gamelas, aparadores, esculturas de parede. De dimensões monumentais a peças para interiores de residências. Com oficinas em Trancoso, na Bahia, e em Louveira, em São Paulo, além de um showroom na capital paulista, o designer se divide entre os dois estados o tempo todo.

Banco Cati

Cadeira Cuica

“A intenção é levar a árvore de volta ao convívio humano de maneira harmoniosa”, explica o artista, que resignifica o conceito da motosserra. “Ela é nossa principal ferramenta. A motosserra não desmata, esculpe. E dentro do nosso processo de produção, que está inserido na cadeia sustentável, ela é muito útil porque faz com que o aproveitamento do resíduo lenhoso seja muito maior.”

Banco Kakucu

Banco Marquesa Guanabara 

Aparador Paem

A exposição “Orgânico Design” fica em cartaz até 7 de junho na MeMo Brasil Galeria, que fica na Saddock 207 (R. Almirante Saddock de Sá, 207), Ipanema.