À Mão Livre

O feriadão se aproxima e o Rio de Janeiro cultural fervilha com exposições bacanas e que merecem uma visita. Entre elas está a mostra “Millôr: obra gráfica” no Instituto Moreira Salles. Com 500 desenhos originais do humorista, dramaturgo e jornalista, é a primeira retrospectiva dedicada a Millôr Fernandes. Para quem não sabe, o acervo de Millôr, com mais de seis mil desenhos, está sob a guarda do IMS desde 2013.

Millôr Fernandes: humorista, escritor, desenhista, dramaturgo e jornalista

Os curadores Cássio Loredano, Julia Kovensky e Paulo Roberto Pires escolheram desenhos que representam bem o que foram esses 70 anos de produção artística. Para acompanhar a exposição, um belo livro que traz desenhos, ensaios críticos  e uma cronologia de vida e obra de Millôr. 

A mostra é dividida em cinco partes: “Millôr por Millôr” apresenta uma coleção de autorretratos e variações do seu nome. “Pif-paf, o laboratório” mostra o trabalho do jornalista na revista O Cruzeiro, que foi um embrião de tudo que ele faria na carreira. Em “Brasil” e em “Condição humana”, Millôr trata com um humor ácido as grandes questões da política, economia e de nosso cotidiano. Em “À mão livre” são os desenhos feitos sem compromisso de publicação.

A exposição “Millôr: obra gráfica” fica em cartaz até 21 de agosto no Instituto Moreira Salles, na Rua Marquês de São Vicente 476, Gávea.