As “musts” de 2016

A revista nova iorquina Modern Painters revelou, como faz anualmente, a lista das exposições imperdíveis para quem curte arte contemporânea. Entre as 58 dicas de mostras espalhadas pelo planeta, duas destacam o trabalho de artistas plásticos brasileiros. São eles: Vik Muniz, que estará em cartaz no High Museum of Art, de Atlanta, entre 28 de fevereiro e 29 de maio, e Hélio Oiticica, no Carnegie Museum of Art, de Pittsburgh, de 01 de outubro até 2 de janeiro do ano que vem.

Vik, de 61 e Helio de 37, têm mais em comum do que imaginamos. Ambos são artistas que realmente levam o nome do Brasil para fora do país. Vik faz experimentos com novas mídias e materiais. Já Helio – que, vale lembrar, é considerado um dos maiores artistas de nosso tempo- foi pintor, artista plástico e performático de aspirações anarquistas.

Helio Oiticica

Vik Muniz

A exposição de Vik Muniz em Atlanta no High Museum of Art é uma grande retrospectiva do trabalho do artista, e parte de um tour internacional. Serão 120 fotografias, incluindo muitas obras recentes. O site do museu o descreve como um dos mais inovadores e criativos artistas do século XXI!

Já a exposição no Carnegie Museum of Art de Pittsburgh em homenagem a Hélio Oiticica, é a primeira grande retrospectiva do trabalho do artista nos Estados Unidos. Está sendo organizada pelo CMOA, o Whitney Museum e o Art Institute of Chicago. Entre os trabalhos expostos, um mix bem variado do multifacetado artista, incluindo suas poesias. O site do museu destaca a interatividade do público com as obras, que convidam a exploração de sensações de nossos vários sentidos.

Leia na íntegra as dicas dos 58 “musts” do ano selecionada pela Modern Painters, e embarque nessa viagem sensorial pelos museus do mundo. Quem sabe o ano de 2016 não te leva para Lyon, onde haverá em março uma belíssima exposição sobre a Yoko Ono? Ou mesmo à Minneapolis, onde uma exposição chamada “Beyond the Selfie” explora a partir de maio o conceito dos retratos no século XXI? Ou que tal à Berlim, onde a partir de novembro uma mostra sobre os 100 anos do “ready made” estará em cartaz?