Da Casa Cor ao Aeroporto

Quem estiver de passagem pelo aeroporto internacional do Rio de Janeiro, notará que o Terminal 2 ganhou um belo novo restaurante, o Wine Flight. Ricardo Melo, do escritório Ricardo Melo e Rodrigo Passos Arquitetura, que assina o projeto, conta para o A Cor da Casa sobre a inspiração para esse bar de vinhos internacionais. Tudo começou na Casa Cor 2013, na Península, quando o escritório assinou o “Wine Bar” da casa… E essa não é a primeira vez que um projeto que nasce na Casa Cor Rio sai do âmbito da exposição para o “mundo real”. Temos recentemente exemplo disso, também no ramo da gastronomia, com o caso bem sucedido do Flashback Bar, que nasceu na Casa Cor 2012 e hoje tem endereço fixo em Ipanema.

 

O Wine Bar desenvolvido pelo escritório Ricardo Melo e Rodrigo Passos Arquitetura para a Casa Cor 2013, na Península

 

Do projeto da mostra, os arquitetos aproveitaram todas as cores, os materiais e o clima bem intimista. A principal diferença entre os dois projetos foi o conceito. Na Casa Cor o conceito era uma “favela chic”, com móveis que não combinavam, armários sem porta, e aspecto de coisas reaproveitadas. Já no aeroporto Ricardo explica que quis trazer um ambiente que tivesse uma densidade que correspondesse ao vinho, e ao mesmo tempo um clima descontraído, atual e internacional. Por isso, escolheu materiais como a madeira natural e ebanizada, granito preto e metais dourados que são elegantes e sofisticados – e de outro lado a laca colorida, na cor melancia, mais alegre e divertida.

 

Na  parede oposta ao balcão, os arquitetos optaram por espelhos bronze para reproduzir a imagem do balcão. No centro, um descolado painel de fundos de garrafas de vinho iluminadas internamente com led dão charme ao ambiente. Já o mobiliário, foi cuidadosamente escolhido para ser extremamente confortável – de couro e chenile – afinal, a viagem do passageiro, começa ali, naquele primeiro gole de vinho.

 

 

O Wine Flight tem uma carta de vinhas assinada pelo especialista Marcos Mello, que conta com 70 rótulos em garrafa, 19 em taça, além de seis opções de flights. Os flights que dão nome à casa se tratam de três taças de 50 ml cada, servidas em sequência e agrupados por nacionalidade ou estilo. E para acompanhar, o Wine Flight oferece carta de petiscos como caponata de berinjela, mousses de salmão, ricota com gengibre, e de queijo com castanha do Pará, porção de queijo de cabra e tábua de frios com salames, presuntos e queijos. 

 

 

À frente do empreendimento estão o empresário Freddy Stehlin, da importadora Ruby Wines/ Ollin, o especialista em vinhos Marcos Mello, e a empresa franco-belga UnJour a Peyrassol, proprietária do restaurante de mesmo nome com filiais em Bruxelas, Paris e Saint Tropez, e do Chateau de Peyrassol, na Provence. 

 

 

 

O Wine Flight fica no embarque do terminal 2, em frente ao portão 39. Além disso, também conta também com um charmoso carrinho que circula ao longo do terminal oferecendo opções de vinho em taça. Boa viagem!