Banksylândia

Os aspectos curiosos e misteriosos sobre o grafiteiro Bansky vão além de seu famoso anonimato. Na semana passada, inaugurou um parque de diversões de curta temporada, em Somerset, no Reino Unido. Mas a ideia é de um parque meio macabro, onde as crianças não são bem vindas.

 

 

O parque é na verdade uma grande instalação de arte que faz alusão a uma versão distópica e perturbadora da Disney – que inclui inclusive um castelo parecido com o da Cinderela. O nome, não coincidentemente, é “Dismaland”.

 

 

O parque sedia obras de 58 artistas contemporâneos, entre eles Damien Hirst, espalhados pelo espaço de 10 mil metros quadrados. Este é um dos maiores projetos do artista até o momento e, como a maioria de suas obras e atuações, foi realizada com especial sigilo. Até esta semana, os residentes na cidade inglesa pensavam que a construção da enorme decoração de Banksy era parte de uma filmagem de Hollywood.

 

 

“É uma exposição de arte e entretenimento para anarquistas principiantes”, disse Banksy em comunicado sobre a Dismaland.

 

 

Não é a primeira vez que Banksy utiliza este nome, posto que faz vários anos fez um grafite de Mickey Mouse junto à frase: “Bienvenido a Dismaland. A vida não é sempre um conto de fadas”.

 

 

Não é fácil comprar ingresso para visitar a Dismaland, que foi inaugurada no último dia 25, e aberto apenas até 27 de setembro, e que conta com uma grande fila de espera online. O ingresso, que custa apenas três libras, só pode ser comprado pelo site do parque, que de tantas visitações, tem ficado muito fora do ar.