Arte que revitaliza

A arte é capaz não só de inspirar, encantar e provocar emoções. É também capaz de ajudar a revitalizar, como no caso na região do Southwest Corridor, em Washington D.C. O bairro periférico, muito renegado pelo poder público, recebeu um presente em 2011 quando dois sócios resolveram apostar num projeto de arte inovador: o Blind Whino Arts Club. Shane Pomajambo e Ian Callender ocuparam uma igreja protestante abandonada há 20 anos e resolveram transformá-la em um espaço dedicado às artes.

A igreja batista de 1900 mistura os estilos vitoriano, romanesco e gótico- o que por si só já vale a pena a visita. Mas os sócios deram um passo além e convidaram o artista plástico e grafiteiro Hense, de Atlanta, para dar um novo visual. Uma explosão de cores tomou conta da fachada! Enquanto isso, a australiana Meggs foi a responsável para renovar o interior, cobrindo as paredes de graffiti.

O Blind Whino é um espaço que tanto pode ser alugado para eventos, jantares, sediar workshops, bazares e exposições de artistas locais, ou ser palco de performances e shows. São dois andares espaçosos com estrutura  de ponta para receber apresentações profissionais.

Com as idas e vindas de pessoas de outros bairros para eventos no Blind Whino, a região se tornou bem mais movimentada e frequentada. Além disso, uniu os moradores da área já que já se transformou em ponto de encontro. Eles se reúnem no local não só para ver exposições ou shows, mas também para participar de aulas gratuitas de dança e ioga, cursos de arte, assistir palestras, etc.

Para mais informações, visite o site do Blind Whino.