Paixão por Jardins

O A Cor da Casa conversa hoje com Jimmy Bastian Pinto, arquiteto e decorador, que tem um lado paisagista autodidata que muita gente não conhece. É um verdadeiro apaixonado por jardins, e cultiva seu próprio cantinho mágico em Secretário, onde tem um jardim florido de 30 mil metros quadrados. Lá, inclusive, ele promove um trabalho junto com uma ONG para capacitar jovens jardineiros de baixa renda. “Estou preparando o meu futuro e ajudando outras pessoas a redescobrirem a natureza e cuidar dela,” conta ele.

BATE PAPO COM JIMMY BASTIAN PINTO:

COMO NASCEU A SUA PAIXÃO PELOS JARDINS?
É uma necessidade para o meu equilíbrio interior, uma das melhores formas de aprendizado sobre a vida e estar atento a maravilhosa natureza.
Os ciclos da vida, semear, nascer, viver, morrer e o ciclo recomeça, as estações do ano, ter sempre flores no jardim que são uma enorme fonte de beleza e alegria para mim.

COMO ESSA PAIXÃO FOI DESENVOLVIDA NA CASA EM SECRETÁRIO?

Em Secretario tenho um jardim de 30.000m2, numa propriedade de 300.000 m2 onde a minha curiosidade pela natureza e pelas plantas foi desenvolvida. É uma relação de amor, de cuidar, de um tempo mais vagaroso que esse da cidade e do computador. Fiz o jardim de maneira a ter flores o ano inteiro, com espécies fáceis de cultivar: com 15 a 20 tipos de planta da para fazer um jardim lindo e florido o ano todo. Essa minha preocupação com as flores vai na contramão do paisagismo contemporâneo brasileiro, mas acho que elas dão imensa alegria e não são mais difíceis de cuidar que outras plantas.

VOCÊ TEM UM CENTRO DE TREINAMENTO DE JOVENS JARDINEIROS. CONTE-NOS SOBRE ESSE PROJETO.

Junto com a ONG Amigos da Mata, estou colaborando para a complementação educacional dos adolescentes e caseiros de Secretário, fazendo o “Jardim Mês a Mês”, para ajudar a valorizar a natureza local (tem plantas maravilhosas e pouco conhecidas nas paredes de pedra da região ou nas partes mais íngreme nas margens do rio),  dar uma ocupação para essa quantidade de adolescentes para suprir a falta de jardineiros da região, mostrar a importância de saber o nome das plantas, a época de adubar, podar, replantar, pulverizar contra doenças, valor medicinal das plantas (fitoterapia), como regar principalmente com essa seca, usar plantas perenes e anuais, etc. Através das plantas conversamos sobre geografia, historia, arte, moda, saúde, felicidade e amor. Por exemplo a Palmeira Bismarck, quem foi ele, da onde vem a palmeira, a glicínia de Monet, a camélia da Chanel, etc.

A ARQUITETURA E O PAISAGISMO SÃO RAMOS INTERLIGADOS. QUAL É A PRINCIPAL DIFERENÇA ENTRE OS DOIS?

A arquitetura seria o lado masculino do projeto e o paisagismo o feminino.

QUAL É O CANTINHO MAIS MARCANTE PARA VOCÊ NO SEU JARDIM? DESCREVA-O.

Gosto do meu Jardim de Pedras: onde tenho varias plantas locais como bromélias de várias cores, tamanhos e formas, velosias, orquídeas as quais acrescentei agaves, suculentas e eufórbias. Estou preparando o meu futuro e ajudando outras pessoas a redescobrirem a natureza e cuidar dela!