Arte no Jardim

Em tempos de economia de água, nada mais apropriado que regar conscientemente seu jardim. E por que não fazer o mesmo com o jardim mais importante da cidade? Aproveitando esse gancho, o Jardim Botânico do Rio de Janeiro hospeda a exposição “Regadores & Arte”, que fica em cartaz durante abril e maio deste ano.

O empresário Antonio Carlos (Nico) Laet idealizou o conceito de regadores-escultóricos e convidou artistas plásticos e grafiteiros para estilizá-los. As inéditas peças criadas por ele são feitas a partir de estruturas de chapa galvanizadas, e sempre levam cores fortes e vibrantes. Os nomes das peças fazem alusão a seus formatos: Girafa, Vila, Quadrado, Bracelete… A princípio eram objetos feitos para o jardim da casa do empresário na Serra. Aos poucos, a fama dos regadores foi espalhando até chegar ao Rio, e as encomendas começarem a aparecer.

O resultado desse projeto que reúne design e arte está sendo exposto coletivamente pela primeira vez. E para estilizar as peças de diferentes tamanhos, Nico convidou oito jovens artistas e grafiteiros cariocas: Andréa Paula Stelling, Bella Amaral, Beto Fame, Guilherme Memi, Juliana Fervo, Justin Phame, Letícia Laet, Maria Antonia Souza e Rodrigo Doug.

Vale ressaltar os regadores de 200L inspirados nas bailarinas de Matisse, com intervenções de Beto Fame, que ficam bem perto da escultura em homenagem ao mesmo artista no Jardim Botânico.

A artista plástica Maria Antonia Souza, após ser convidada para fazer essa intervenção, começou a olhar a questão da água de maneira diferente. Desse interesse, nasceram 20 obras que estarão espalhadas pelo Jardim Botânico a partir de amanhã. 10% do meu lucro da artista será doado para o S.O.S Mata Atlântica e família Bananal. 

Regador estilizado pelo grafiteiro carioca, de origem nordestina, Guilherme Memi

Em breve, haverá outra exposição na Olhar do Brasil, a loja do arquiteto Chicô Gouvêa na Serra. Fique de olho.
Regadores & Arte será ficará em cartaz até 31 de maio.