Klimt em Manhattan

Dentro da vasta e imensa Nova York há representações de várias culturas. Afinal, a cidade feita por imigrantes, é um verdadeiro pout-pouri cultural. Mas nesse caso específico, não estamos falando de imigrantes nem de herança cultural. E sim, do Neue Galerie, um museu dedicado à arte austríaca e alemã do século XX. Fundado em 2001 por dois amigos da vida inteira, o marchant Serge Sabarsky e o empresário e colecionador de arte Ronald Lauder, o museu nasceu do sonho de estabelecer fora da Europa um centro de artes dedicado à paixão que eles dividiam. Desde então, o objetivo da Neue Galerie é contextualizar e iluminar a cultura germânica desse período, e oferecer o melhor dessa arte para o público americano – tanto por interesse estético ou acadêmico.  

Neue Galerie, em Nova York

Em 2006 o museu atingiu reconhecimento mundial com a compra de um dos quadros mais importantes da modernidade: “Retrato de Adele Bloch-Bauer I”, obra prima de Gustav Klimt. O preço bateu o recorde do mercado da arte, comprado por impressionantes 135 milhões de dólares.

“Retrato de Adele Bloch-Bauer I”  – by Gustav Klimt (1901)

Entre quadros, esculturas, objetos decorativos, móveis e fotografias, a coleção do Neue Galerie representa a produção artística na Áustria e Alemanha no período de 1890 -1940. As obras provenientes da Áustria enfatizam a relação especial que existiu em Viena nos anos 1900 entre artes plásticas e decorativas. Entre os grandes mestres do período estão os pintores: Gustav Klimt, Egon Scheiel e Oskar Kokoschka, os desginers Josef Hoffman, Koloman Moser e Dagobert Peche, e os arquitetos Adolf Loos e Otto Wagner.

Cadeira by  Josef Hoffman

Já a coleção de arte alemã tem como foco os movimentos-chaves do inicio do século XX. Os expressionistas Max Beckmann e Ernst Ludwig Kirchner, os artistas do Bauhaus Theodor Bogler, Marianne Brandt e Marcer Breuer, estão entre os destaques.

“Cena de Rua em Berlim” – by Ernst Ludwig Kirchner (1913)

O Neue Galerie fica na região nova-iorquina conhecida como “Museum Mile”, no Upper East Side. O apelido se da pela quantidade de museus ali sediados, como por exemplo, o Guggenheim e o Metropolitan Museum of Art (MET). O prédio de três andares é considerado dos mais bonitos da quinta avenida. Foi reformado em 1914 pelo escritório de arquitetura Carrèrre & Hastings, também responsáveis pela New York Public Library, e tombado como patrimônio histórico. No primeiro andar, funcionam um restaurante e um café comandados pelo chef renomado Kurt Gutenbrunner, com cardápios que destacam a culinária vienense tradicional e autentica. 

Entre as exposições em cartaz, duas se destacam: “Austrian War Bond Posters from the Great War”, que mostra as propagandas geradas pela máquina de comunicação austríaca durante a Primeira Guerra, e “Egon Schiele: Portraits”, dedicada aos portraits do grande mestre do século XX. Ambas estão em cartaz até 19 de janeiro.

Austrian War Bond Posters from the Great War

Egon Schiele: Portraits

O Neue Galerie fica no 1048 Fifth Avenue, esquina com a 86th Street.