Homenagem a Luiz Fernando Redó

O Jardim de Inverno é cheio de cores. Pura alegria. Assim como estava a vida de Luiz Fernando Redó quando o projetou. Quem conta é o decorador Antonio Coelho de Freitas, amigo e parceiro de Redó, que implementou  o espaço na Casa Cor Rio depois do falecimento do arquiteto, no dia 8 de outubro. “Ele deixou todos os croquis prontos,  detalhando tudo, até mesmo  com o desenho dos móveis e como e onde deveriam ficar”, conta. Redó, além de excelente arquiteto e designer de interiores, era conhecido também pelo seu talento como desenhista. Um grande artista! “Com 5 anos, ele ganhou um prêmio por um desenho que fez. Tinha um talento realmente raro, desenhava todos os projetos à mão, no olho, e com as proporções das medidas perfeitas”, lembra.

Trabalhando junto com a equipe do arquiteto, Antonio respeitou cada detalhe deixado nos desenhos de Redó. A estante linda e grande que ocupa uma das paredes da sala, o jardim vertical coloridíssimo, com paisagismo de Sandro Ward, a seleção de telas feitas por Redó.  Entre os móveis, ele escolheu a mesa de jantar Rodada, assinada por Leonardo Lattavo e Pedro Moog, da Latoog, com 1m80 de diâmetro, e a chaise Barlavento, da Fetiche (Paulo Biacchi e Carolina Armellini). Ao conceituar seu projeto, Redó (que faria este ano sua 22ª Casa Cor Rio) o descreveu como “um jardim de inverno para o verão, inspirado pela minha própria imaginação e baseado na vida atual, no design, no conforto e na alegria de viver bem”. Palmas para o mestre!

Redó deixou vários croquis prontos. Ele é admirado pelos jovens arquitetos pelo seu grande talento como desenhista.

 

Jardim de Inverno: cheio de luz e cor

 

O jardim vertical, um dos destaques do espaço