Amsterdã em foco

Imagine uma cidade onde não há transito, as ruas são floridas, e o sol só se põe no verão às 22h. Essa cidade existe, logo ali, em Amsterdã. Em recente viagem à capital holandesa, Alexia Mayer se encantou com a cidade no verão, e passou para o A Cor da Casa suas dicas. Confira!

Transporte

Para conhecer a cidade, alugue uma Mac bike e circule pelas ciclovias para se sentir bem “local”. A cidade inteira se locomove em bikes. Outra opção é calçar um sapato confortável e passear a pé, o que por conta das curtas distancias, é uma opção bem viável. Se for passar o dia todo na rua, não deixe de levar um guarda-chuva e um casaco, pois a noite faz frio.

Atrações turísticas

A Museumplein é, literalmente, a “praça dos museus”, onde todos os museus são encontrados. A praça em si é uma atração turística, por concentrar esculturas de vários grandes artistas como Richard Serra e Picasso. O Rijksmuseum é imperdível e foi recentemente reformado, com lindas pinturas da época que Recife foi colônia holandesas, e obras primas de Rembrandt. Além dele, vale visitar o Museu Van Gogh, com lindas obras do mestre, e o Stedeljik, que é mais modernoso.

Quem se interessa pelo período da Segunda Guerra Mundial realmente não pode deixar de conhecer a Casa Anne Frank. Se preparem pelas fortes emoções, e também, para as filas. O ideal é ir bem cedo ou depois de 21h.

O Heineken Experience vale uma visita. Tem um preço super legal (16 euros) e é super moderno. Além de mostrar todo o processo da cerveja, conta a história da Heineken e tem um brinquedo em 3D (“estilo Disney”) bem bacana.

De brinde, o visitante ganha duas cervejas para levar pra casa e uma para degustar na hora. Além disso, ganha-se também um vale-brinde que deve ser resgatado na loja da cerveja, que fica numa praça mais distante- mas o museu oferece um barco para transportar os visitantes, fazendo um lindo passeio pelos canais.

Compras e etc 

O mercado de flores é lindo, ainda mais no verão! É animado e tem várias lojinhas de souvenirs bacanas, com chaveiros, irmãs e etc. para levar pra casa.

Toda cidade famosa européia tem sua “rua rica”, e Amsterdã não é diferente. A PC Hooftstraat  é um destino de lojas bacanas, gente bonita e cafés charmosos. A rua fica perto do parque Vondelpark, onde vale muito a pena dar uma volta de bicicleta- ou quem sabe até um piquenique? 

Comes & bebes

A Holanda tem pouquíssimas comidas típicas, com exceção do leite que é maravilhoso (e por conseqüência a fama do delicioso queijo holandes), dos waffles da vizinha Bélgica, e dos stroopwafels -biscoitinhos recheados de caramelo (imperdível). Fique de olho nas lojas de queijo, pois vale a pena comprar um de recordação. São deliciosos e as lojas permitem degustação grátis.

 Ao lado da Casa Anne Frank, em Barenstraat, vale conhecer um restaurante inteiramente dedicados as panquecas holandesas, chamado “Pancakes! Amsterdam”, com cardápio extenso de opções doces e salgadas.

Outras boas pedidas:

The Lobby, que fica na Praça Nes.

Momo, em Hobbemastraat

5&33 (fica no Art’Otel) é uma mistura de restaurante, bar, biblioteca, lounge e galeria de arte.