Made in Brazil

Após sucesso em Berlim e Lisboa, a mostra “Design brasileiro, moderno e contemporâneo” chega ao Rio de Janeiro. O A Cor da Casa indica essa exposição que conta a história do design de móveis no Brasil. Com cerca de 80 obras, entre ícones modernos, peças raras e inéditas, de 16 expositores, ocupam duas galerias da Caixa Cultural. Durante a exposição, são exibidos vídeos com depoimentos de alguns designers.

A exposição traz peças dos renomados Sérgio Rodrigues, Oscar Niemeyer, Lina Bo Bardi, José Zanine Caldas, Joaquim Tenreiro, Aida Boal, Jorge Zalszupin e Paulo Mendes da Rocha que se unem aos contemporâneos Carlos Motta, Domingos Tótora, irmãos Campana, Zanini de Zanine, Rodrigo Almeida, entre outros, para mostrar o que se fez e o que está sendo realizado no Brasil neste segmento.

Abaixo, um preview de cinco móveis que podem ser visto na Caixa Cultural:

“Poltrona Diz” de Sérgio Rodrigues  – Sérgio Rodrigues transformou totalmente a linguagem do móvel, foi generoso no traço e no emprego das madeiras nativas. A aproximação de desenho do móvel moderno com certos objetos da cultura brasileira, e a não preocupação com modismos, acentuam o espírito de brasilidade que tanto busca Sergio Rodrigues.

“Carrinho de Chá” de Jorge Zalszupin   –  Pelo valor histórico e qualidade do design de seus móveis, vários móveis do polonês Jerzy Zalszupin estão sendo desde 2005 reproduzidos com muito sucesso e aceitação no mercado nacional e internacional.

“Pictórico Laranja” de Rodrigo Almeida – O trabalho de Rodrigo tem materiais em contextos incomuns ao mobiliário; brincadeiras com texturas, que até poderiam ser consideradas irregularidades, mas que ganham novos significados para se tornarem informação de design. 

“Cadeira de Três Pés” de Joaquim Tenreiro- A genialidade de Joaquim Tenreiro – atemporal e, simultaneamente, tão próxima desta geração – entre um punhado de exposições Brasil afora e nos EUA, culminou no título de Melhor Escultor do Ano, em 1978, pela APCA.

“Mesa Água” de Domingos Tórtora- O mineiro Domingos Tótora elegeu o papel reciclado como matéria prima para o seu trabalho, que transita entre a arte e o design. Suas peças de extrema beleza incluem bancos, mesas, vasos, fruteiras, centros de mesa e peças de mobiliário que se reportam às cores da natureza, como cascas de árvore, pedras e terra. Na textura seus objetos trazem os efeitos de luz e sombra do sol com a mesma intensidade que a luz solar percorre os vales. 

A mostra “Design brasileiro, moderno e contemporâneo” está em cartaz até 04 de maio na CAIXA Cultural, que fica na Av. Almirante Barroso, 25 – Centro. Daqui, a mostra seguirá para a Brasília, onde será apresentada entre maio e julho, como evento oficial da CAIXA na Copa do Mundo.