Primavera em Paris

by Patricia Quentel

Estar em Paris na chegada da primavera é um privilégio que tenho tido a sorte de vivenciar nos últimos anos por conta da minha esticada da Feira de Milão. A cidade se transforma, as árvores da noite para o dia amanhecem floridas, e o parisiense sai às ruas para festejar a estação e aproveitar os dias de céu azul e temperatura amena.

Junto com a primavera, as boutiques lançam suas novas coleções e as vitrines como num passe de mágica se enchem de cores. Os restaurantes e bistrôs apresentam seus “menu degustation selon le marche” aonde produtos de época são as estrelas.
As filas nas sorveterias Bertillon espalhadas pela cidade são intermináveis e a Place des Vosges aos sábados no Marais tem um ar de Posto 9 em Ipanema.
Os museus, como não podia deixar de ser, inauguram nova temporada de exposições, tres delas eu recomendo a visita para quem vai a Paris nos próximos meses.

 

Keith Harring

Com 250 obras no MAM Parisiense e 20 trabalhos monumentais no Centquatre (novo centro para arte contemporânea), Paris apresenta uma das mais completas retrospectivas dedicadas ao artista de obra única e polêmica.

Auto-retrato

Keith Harring – The Political Line
Até 18/08 – Museu de Arte Moderna da Cidade de Paris
11,  Av. President Wilson – www.mam.paris.fr
Centquatre -5, rue Curial – www.104.fr

Dynamo

Em 3700 m² o Grand Palais recebe mais de 250 artistas do mundo todo, arte cinética, neons minimalistas, Op Art e muitas instalações que incentivam o público a interagir e vivenciar as experiências propostas , um século de luz e movimento, dos pioneiros da abstração as “obras abertas” da atualidade.

Lígia Clarck

“Surface couleur”, Julio le Parc

Mobile gigante de Xavier Veilhan

Ilusão de perspectiva “site specific” de Felici Varini

“Objeto Rítmico 2”, Mauricio Nogueira Lima

Foto 16- “Transchromie Mecanique”, Cruz-Diez

Dynamo – “Un siecle de lumiere et mouvement dans l’art”
Até 22 de julho
Grand Palais  www.rmngp.fr

Ronan e Erwan Bouroullec

De 26 de abril a 1 de setembro “Les freres Bouroullec”, como são mais conhecidos pela imprensa francesa , revisitam 15 anos de suas criações no grande nave central do museu de artes decorativas. Concebida como uma gigantesca instalação aliando o superlativo ao intimo, essa exposição cobre em 1000 m² todos os segmentos da produção e criação desses talentosos designers. Do objeto ao espaço, do artesanal ao industrial, do mobiliário doméstico ao urbano, do desenho ao vídeo passando pela fotografia.

Ronan et Erwan Bouroullec – Momentane
Até 01 de setembro
Les Arts Decoratifs -107 rue de Rivoli www.lesartsdecoratifs.fr