Paris: museu a céu aberto

É primavera em Paris. Os pedestres dividem as calçadas com lindos canteiros de flores, e um ar de romance ronda a cidade. E para comemorar a chegada da estação mais aguardada do ano, nada melhor que sair de dentro de espaços fechados, como lojas e museus, e passear a pé aproveitando o que a cidade tem para oferecer.

A arquitetura e urbanismo da cidade por si só merecem ser contempladas pelo público. Mas para quem gosta de arte, a primavera é a estação ideal para passear entre as oito belas instalações artísticas que ocupam praças e espaços públicos. Produzidas por artistas de diversas nacionalidades, as obras convidam os turistas e locais a passear nesse verdadeiro “museu a céu aberto”, que não requer entrada para ser admirado.

“L’heure de tous”, 1985

Arman (franco americano)

Todo viajante procura um relógio a chegar numa estação de trem. Só que na estação de Saint-Lazare, se deparam com uma montoeira de relógios, cada um indicando um horário diferente.

“Les deaux plateaux”, 1986

Daniel Buren (francês)

Em pleno luxo e sofisticação clássica do Palais Royal, essas modernas colunas listradas são adoradas pelo público, especialmente pelas crianças.

“L’arbre des voyelles”, 1999

Giuseppe Penone (italiano)

Uma árvore de bronze que se destaca no Jardin des Tuilleries.

“Spirale”, 1958

Alexander Calder (americano)

O prédio da UNESCO não seria o mesmo sem essa escultura imponente, de dez metros de altura e duas toneladas de aço.

“Centaure, Hommage à Pablo Picasso”, 1985

César (francês)

Com corpo de cavalo, tronco humano, essa escultura tem o rosto do próprio escultor – famoso também por ser o autor da estatueta do Oscar. A escultura fica na Place Michel Debré.

“Tchaikovski”, 2006

Claude Lévêque (francês)

Os paines de quatro metros de largura, estão instalados nesse prédio dos anos 30, na Cité Universitaire. Se parecem com água, e reflete os arredores.

“La Fontaine Stravinsky”, 1983

Jean Tinguely (suíiço) e Niki de Saint-Phalle (francesa)

As esculturas escuras de Tinguely convivem com harmonia com as coloridas de Saint-Phalle, dentro da fonte ao lado do Centre Pompidou.

“Le Kiosque des Noctambules”, 2000

Jean-Michel Othoniel (francês)

Na Place Colette, e feita de critais murano, essa escultura comemora o centenário do metro de Paris. Foi encomendada pela secretaria de transporte para a ocasião.