Um olhar sobre a Bienal de São Paulo

by Patricia Quentel

“É uma das melhores bienais que já vi nos últimos tempos. E clara, firme e bem trabalhada. Da para ver que há um autor e um pensamento por trás dela” Teixeira Coelho (curador do MASP).
Essa também foi a minha impressão ao visitar a 30ª edição da Bienal que inaugurou para público na quinta-feira dia 6/09, e fica aberta até 9/12. Com montagem limpa e organizada respeitando o prédio e suas linhas, o arquiteto Martin Corrulon soube transpor para
seu projeto de implantação os desejos do curador Luis Perez-Oramas, usou paredes de alturas variadas e caixas brancas, que receberam de forma respeitosa e com muita sensibilidade estética os 111 artistas convidados e seus trabalhos.

Visita guiada pelo curador, um luxo acessível.

O homenageado, Bispo do Rosário, esta em destaque em montagem solta no segundo andar em meio aos cubos brancos com suas obras /instalações todas feitas a partir de objetos do cotidiano.

Bispo do Rosário

A pintura tem uma presença forte nesta Bienal, a começar pela interferência singela e marcante em amarelo e preto, do artista francês Olivier Nottelet em todo Prédio da Bienal. Lindo os trabalhos de Lucia Laguna, Eduardo Berliner, John Zurier, Andreas Eriksson e do venezuelano Juan Tribarren.

Interferência de Olivier Nottellet

Thiago Rocha Pitta

Juan Tribarren

Lucia Laguna

Os ditadores de Eduardo Gil

E sem esquecer a oportunidade única de conhecer o trabalho do fotografo alemão August Sander exposto pela primeira vez em sua totalidade, mais de 600 fotos em PB, portfólio conhecido como “People of the 20th century”  realizado entre as duas guerras mundiais.

August Sander

Detalhe do portfólio

Organizada e com uma curadoria impecável, esta é uma Bienal que merece muitas visitas.

 Companheiros de visita, a galerista Heloisa Amaral Peixoto e Pierre Yves Laborde do Instituto Nacional de Historia da Arte Francesa

Informações práticas:

30ª Bienal de São Paulo
Terças , quintas, sábados e domingos de 9h as 19h
Quartas e sextas de 9h as 22h
De 6/09 a 9/12
Fundação Bienal de SP ( Parque Ibirapuera Portão 3 )
Entrada Franca