Dot Dot Dot …

Quem ainda não escutou falar sobre a artista plástica japonesa Yayoi Kusama, com certeza vai começar a ler seu nome e se familiarizar com suas obras durante esse ano.
Ela, que há 60 anos produz filmes, telas, instalações, esculturas e escreve romances, hoje vive o auge de sua carreira no Ocidente. Basta dizer que foi convidada pela Louis Vuitton para assinar sua próxima coleção, a Infinitely.

A primeira grande retrospectiva de seu trabalho começou, em 2012,  a rodar as principais capitais de arte do mundo ocidental.  Teve início, com muita pompa, no Centre Pompidou, em Paris, e no momento está no Tate Modern em Londres. Segue depois para o Museu Reina Sofia, em Madrid, e finaliza o tour no Whitney Museum, em Nova York.

Yayoi nasceu no interior do Japão e se mudou para Nova York nos anos 60, onde amadureceu sua técnica e teve contato com artistas famosos da época, como Andy Warhol.  A artista voltou para o Japão nos anos 70, e ficou conhecida mundialmente por sua fixação por bolinhas e uso ousado de símbolos fálicos.

E para completar esse ano esfuziante, assina a coleção Infinetely da Vuitton, de bolsas e acessórios. Apesar de Marc Jacobs, designer responsável pela marca, não ter divulgado o catálogo da coleção que será lançada em julho, uma das fotos já anda circulando na web para atiçar a curiosidade das fãs…

Hoje, com 82 anos, Yayoi vive voluntariamente numa clinica psiquiátrica no Japão e é considerada a artista plástica contemporânea mais importante do país.